História da Escola do Reino de Kelicai

Edifício construído em 1932, sob a administração do administrador da
Circunscrição Civil de Baucau, o Tenente Armando Pinto Correia, um
português natural da Ilha da Madeira. Funcionou até 1942 aquando da
invasão do território pelas tropas japonesas. Inicialmente esteve direcionado
ao ensino primário, tendo como director o Sr. José Diaz Ximenes, um
timorense natural de Laleia.
Decorria o ano de 1943 quando os japoneses entraram na vila de
Kelicai ocupando a Escola e a residência do Chefe do Posto, destruindo e
causando o pânico na população.

Donativo
História

Em 1945 inicia-se a evacuação das tropas japonesas e a recuperação
do território pelos portugueses. O Posto administrativo de Kelicai foi
desactivado e a escola abandonada, no entanto até ao ano de 1955 os
edifícios ainda possuíam condições de habitabilidade mas entregues ao
abandono e à incúria.
A partir da invasão e ocupação indonésia, a escola passa por diversas
transformações sempre sob a jurisdição indonésia, onde ministravam o
ensino da língua indonésia até 1999, tendo como director o padre João de
Deus Pires, mais tarde substituído pelo Sr. José Lima, um natural de
Lospalos.